Vacinação – perguntas frequentes

Em entrevista ao blog Auge, um dos especialistas da Clínica Auge, o Dr. Leonardo Vinícius de Andrade (CRM-MG 54.599), esclarece as principais dúvidas sobre a vacinação, fala sobre os efeitos adversos e sua opinião sobre o papel das redes sociais na divulgação de informações médicas.

Quais foram os impactos para a saúde pública da imunização sistemática?

Além da diminuição da mortalidade infantil, sobrevida maior da população, diminuição de índice de algumas doenças antes incuráveis, as vacinas são responsáveis pelo controle de doenças epidêmicas graves, reduzindo um número de mortes e incapacidades. O desenvolvimento tecnológico aumentou a eficácia dos produtos com menor taxa de efeito adverso. As vacinas hoje têm muito menos efeitos adversos do que antigamente. Eventos adversos graves são raramente encontrados, cuja associação causal com a aplicação da vacina na grande maioria das vezes é de difícil correlação. Então, é uma correlação explícita.

Quais são os benefícios da vacinação para a população quando realizada dentro das indicações médicas?

Entre os principais benefícios, podemos citar: a diminuição do índice de mortalidade; o aumento da sobrevida, diminuição da mortalidade infantil; a diminuição de algumas doenças crônicas incapacitantes; e a proteção de barreira (os vacinados protegem o restante da população não vacinada de algumas doenças).

E quais são os riscos de não seguir essas indicações?

Os riscos da criança, adolescente ou adulto desenvolverem uma complicação séria em função da vacina são muito menores do que as pessoas contraírem a doença. Não tem nem comparação. Isso não é só uma percepção pessoal minha, isso é comprovado cientificamente.

Os efeitos colaterais das vacinas contra indicam sua utilização?

Os efeitos colaterais das vacinas são infinitamente inferiores aos benefícios dela. Hoje algumas clínicas já dão suporte pós vacinal a essas reações. O acesso ao médico é importante para evitar eventuais complicações pós vacinais.

A concentração de vacinas na primeira infância pode trazer algum risco?

Não tem riscos. Os calendário vacinais são protocolados de forma segura para garantir maior benefício em detrimento aos riscos.

Têm surgido alguns movimentos contra vacinação no mundo. Como você vê esse posicionamento?

Não se vacinar ou impedir que as crianças, os adolescentes e os idosos se vacinem pode causar enormes problemas para a saúde pública como surgimento de doenças graves ou retorno de agravos em forma epidêmica, como a poliomelite, a rubéola, o sarampo, entre outros.

Muitas campanhas antivacina são fomentadas por não especialistas, a partir das redes sociais. Você considera que o excesso de informação está prejudicando a desconfiança do público quanto à importância da vacinação?

Eu vejo as redes sociais como uma forma positiva para alertar pais, filhos e idosos sobre a vacinação. Acho que as pessoas estão cada vez mais conscientes sobre a necessidade de vacinação. A meu ver o movimento antivacina é um modismo de uma porcentagem pequena da população.

Quais os riscos individuais e para a saúde pública dos movimentos antivacina?

Os maiores riscos são o ressurgimento de doenças antes controladas, colocando a população em risco. Uma população que muitas vezes não têm como escolher, como as crianças.

Que fontes de informação você indica sobre o tema?

Primeiro, a orientação médica é sempre importante. Depois, existem os calendários da Sociedade Brasileira de Imunização (SBIM) e os sites das sociedades médicas: Sociedade Brasileira de Pediatria, Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Sociedade Brasileira de Clínica Médica como fontes de informação.

Quais são as perspectivas sobre o desenvolvimento das vacinas?

O mercado cada vez se atenta mais para o surgimento de novas vacinas. Recentemente tivemos o surgimento da vacina contra Herpes zóster, e contra a Dengue, que é mais recente. E já existem estudos para o desenvolvimento de vacinas para outras doenças.

Quais são as ações / contribuições da Clínica Auge nesse processo da vacinação?

Além da orientação individual dos médicos que atuam na clínica Auge com seus pacientes, prestamos boas informações em mídias sociais, no site com informações como calendário vacinal, reações adversas e o benefício das vacinas. E a instalação de clínicas de vacinação no interior, que é um programa nosso para descentralizar as clínicas de vacina e ampliar o acesso.

Ficou mais alguma dúvida? Envie abaixo e em breve nossos especialistas responderão aqui no Blog.

  • Dr. Leonardo Vinícius de Andrade - CRM-MG 54.599 / RQE 36.957 Graduação em Medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 2011.
    Especialização em Geriatria pelo Instituto Jenny de Andrade Faria, Hospital das Clínicas da UFMG.
    Geriatra titulado pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia
    Responsável Técnico da Clínica AUGE.
    Áreas de atuação:
    Clínica Médica
    Geriatria
  • 1

Tópicos relacionados

Vacinas Frank Macfarlane Burnet Vacinas A clínica Auge fornece orientações e suporte no ato vacinal e pós...
Calendário de Vacinas Calendário de Vacinas   Fonte: http://sbim.org.br/calendarios-de-vacinacao. Disponível em 09/04/...
Vacinas por tipo Vacinas por tipo Alguma dúvida sobre vacinas? Envie sua dúvida e retornaremos em breve.