HOmepage widget 1

Repelentes – dicas para a melhor escolha

Ação protetora de até:

  • 10 horas: repelentes contendo o princípio ativo Icaridina.
  • 6 horas: repelentes mais comuns, com DEET na fórmula.
  • 2 horas: repelentes infantis com DEET ou IR3535 na fórmula.

Repelentes naturais como citronela, andiroba e solução alcoólica com cravo têm rápida evaporação (proteção de 10 a 20 minutos).

Aplicar repelentes nas roupas, mosquiteiros e roupas de cama também é válido e o tempo de proteção é ainda maior.

Na medida do possível, escolha calçados fechados, calças e blusas de mangas compridas.

Herpes Zoster

É  uma infecção causada por vírus que leva a erupções vesiculares na pele e muita dor no local. Acomete o trajeto de nervos pelo corpo e pode ocorrer na face e comprometer a visão.

Afeta sobretudo os idosos ou indivíduos com o sistema imunológico comprometido.

Pode ocorrer em qualquer idade, mas é particularmente frequente em indivíduos com mais de 60 anos (1 a cada 3 pessoas terá herpes zóster durante a vida).

A prevenção é essencial, sobretudo devido ao risco de nevralgia pós-herpética, uma complicação muito dolorosa, cujo risco aumenta 15 vezes a partir dos 50 anos de idade.

A vacina para herpes zóster está indicada para pessoas acima de 60 anos. Converse com o seu médico.

Acne

A acne é um distúrbio muito comum da pele, que traz grande impacto psicossocial para os pacientes afetados.

Trata-se de um distúrbio das unidades pilossebáceas, mais frequente em adolescentes, mas que também pode continuar sendo um problema na idade adulta.
As lesões variam muitos, desde comedos (os famosos cravinhos), até nódulos e lesões com pus, principalmente na face, mas também em outras áreas corporais.

Causas

Existem, dentre as causas da doença, fatores genéticos, inflamatórios, presença de micro-organismos, além de fatores hormonais e nutricionais.

Tratamento

O tratamento e o acompanhamento do paciente devem ser feitos pelo médico dermatologista, que cria uma rotina de cuidados da pele ao paciente, incluindo filtro solar e sabonete adequados para a pele oleosa, tratamentos tópicos com ácidos, tratamentos sistêmicos com antibióticos ou retinóides, e até mesmo procedimentos estéticos, como os peelings.

Quer saber mais? Pergunte ao autor:

Por:

  • Dra. Karina Noman Ferreira - CRMMG 58960 RQE Nº 35821 Dermatologista graduada pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) realizou a residência médica em dermatologia pelo Hospital Eduardo de Menezes da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (FHEMIG). Possui título de especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e é membro titular da SBD.
  • 1

Toxina botulínica – BOTOX

A toxina botulínica é uma neurotoxina derivada de uma bactéria, cuja aplicação bloqueia os sinais nervosos, enfraquecendo o músculo de modo que não se contraia, diminuindo as rugas faciais indesejadas.
É utilizada na dermatologia com o objetivo reduzir ou eliminar:

  • linhas de expressão,
  • rugas na testa,
  • pés de galinha perto dos olhos, e
  • bandas grossas no pescoço.

Tratamento:

O tratamento envolve injeção de quantidades muito pequenas de toxina botulínica nos músculos alvos,  é bem tolerado, rápido e a recuperação é mínima.

Duração do tratamento:

O efeito da toxina no músculo perdura por cerca de três a seis meses até que desaparece gradativamente e ação muscular retorna.

Outras indicações:

Há outras indicações para o uso da toxina botulínica, como o tratamento da transpiração excessiva. A aplicação da toxina leva a  paralisação das glândulas sudoríparas da pele que são responsáveis pela hiperidrose. Uma única sessão de tratamento pode fornecer meses de alívio.

Quer saber mais? Pergunte ao autor:

Por:

  • Dra. Karina Noman Ferreira - CRMMG 58960 RQE Nº 35821 Dermatologista graduada pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) realizou a residência médica em dermatologia pelo Hospital Eduardo de Menezes da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (FHEMIG). Possui título de especialista em dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e é membro titular da SBD.
  • 1