Aprenda a identificar o motivo do choro do bebê

Entrevista concedida pela pediatra da Clínica Auge, a Doutora Beatriz Adriane Rodrigues Gonçalves – CRM 45.768, ao Programa DE TUDO UM POUCO, da Rede Super de Televisão, em 03 de maio de 2018. Confira no video e a transcrição abaixo.

Pergunta:  A primeira reação dos pais quando o bebê chora é o tampão. Mas é preciso ter aquela sensibilidade, pegar… não é doutora?

Dra. Beatriz: Eu acho que o mais importante é os pais terem em mente que o choro é um mecanismo de comunicação do bebê. O bebê não tem outro meio de se expressar. Então ele se comunica pelo choro. Nem todo choro é uma coisa ruim necessariamente. É só jeito do bebê dizer que ele está com algum incômodo, com algum problema e ele precisa de alguma demanda.

Pergunta: Como faz quando o pai e a mãe do bebê são surdos?

Dra. Beatriz: Os surdos desenvolvem outros mecanismos de percepção.

Pergunta: Por que é tão difícil para muitos pais lidarem com o choro. É a questão emocional, é o cansaço, a tensão, a preocupação?

Dra. Beatriz: No choro, os pais ficam preocupados da criança estar com algum problema grave, de ser alguma coisa que possa trazer consequências para a criança. Eu acho que o pai e mãe têm que ter essa tranquilidade. Todo bebê chora, vai chorar. É o que ele faz de melhor.

Pergunta: tanto que é a vitalidade dele é medida pela força do choro. É apgar?

Dra. Beatriz: Apgar é um dos quesitos, se o choro é forte.

Pergunta: e se chorar franquinho?

Dra. Beatriz: Se chorar fraquinho ele perde uns pontinhos no apgar.

Pergunta: o choro indica vida.

Dra. Beatriz: Sim, exatamente, indica que ele está com força, respiração de qualidade.

Pergunta: O pai pensa que o menino está com frio e embrulha o menino. Pode ser o contrário, não é?

Dra. Beatriz: Sim, uma das causas do choro pode ser o incômodo da criança com o excesso de roupa, o calor. Muitos pais acham que tem que embrulhar demais porque o neném sente mais frio. Realmente o neném tem uma diferença de controle térmico para o adulto, ele precisa de um pouco mais de aquecimento. Mas não demais, porque o excesso de roupa, o calor pode ser um mecanismo para o choro.

Pergunta: E sobre o desconforto?

Dra. Beatriz: Existem vários motivos para o desconforto. Essa questão que você citou do excesso de roupa, empacotar demais. Parece uma camisa de força. Então uma das coisas para acalmar o neném que está contido é embrulhar, não é apertar demais. Se ele estiver muito apertado, ou roupa com alguma coisa que possa machucar. Outro motivo de desconforto é a fralda suja, porque arde o bumbum do bebê. Qualquer coisa que traga desconforto ao bebê vai gerar um choro mais irritadinho.

Pergunta: Outro motivo de choro é a fome.

Dra. Beatriz: Essa é uma grande controvérsia. Principalmente nos primeiros dias quando o neném nasce, a mãe às vezes está iniciando a produção de leite, o neném chora mais e os pais ficam desesperados, e com razão, mas eu volto a dizer tem que ter tranquilidade, nesse momento o neném vai ter mais choro por causa de fome até o leite descer. Ou em outros momentos mesmo do dia-a-dia, quando saber que o bebê está com fome ou não… se o neném mama e se sente saciado, ele vai dormir, vai ficar tranquilo. O neném que mama e  chora pode ser que o leite não esteja sendo suficiente, não seja adequado na amamentação e é preciso intervir de alguma forma. Quando está chegando a hora do neném mamar, ou então o neném que mama e não está se sentindo saciado.

Pergunta: normalmente é um choro mais agudo.

Dra. Beatriz: É um choro mais estridente. E às vezes o neném leva a mão na boca, fica jogando o rosto no ombro do pai, da mãe, do examinador.

Pergunta: quanto a essa questão da fome, se não houver uma prescrição médica é necessário que durante a madrugada ofereça à criança o mamar, a mamadeira?

Dra. Beatriz: vai depender um pouco da idade da criança. O neném novinho ele precisa ser amamentado com uma frequência maior, porque ele não tem tanto controle da glicemia, da energia que ele está trocando. então quanto mais o neném for novo, mas ele vai ter que ser amamentado. Conforme ele vai crescendo, esses espaços entre as mamadas vão aumentando, mas é normal o neném o precisar mamar de madrugada, até mais ou menos os seis meses. Depois que começa a introdução alimentar, isso melhora um pouco. Isso é muito variável de neném para neném. tem alguns nenens que já dormem quase a noite toda desde muito cedo, dois ou três meses. Alguns neném vão acordar duas, três vezes à noite. Isso também é muito individual. É esperado que o neném já comece a dormir um pouco mais de horas depois do terceiro mês. Mas pelo menos uma mamada da madrugada acaba precisando de acontecer.

Pergunta: outro motivo do choro dos bebês que é o sono.

Dra. Beatriz: O neném, quanto mais novinho, maior a necessidade de sono. O neném novinho às vezes dorme cerca de 15 horas por dia. O neném às vezes está muito estimulado, saiu e acabou não tendo aquele soninho da tarde. Acaba ficando muito irritado. E é um sono mais irritado, você vê que o bebê está muito irritadinho, às vezes brigando com o sono, e chora. Às vezes é um paradoxo, porque às vezes ele fica com sono e tão irritado que não consegue dormir.

Pergunta: O próximo motivo de choro é o frio ou o calor.

Dra. Beatriz: O neném tem uma necessidade de ser um pouco mais agasalhado. Ele tem o controle térmico pior do que o adulto. Ele perde mais calor facilmente. Então ele realmente precisa de um pouco mais de agasalho do que uma criança maior ou o adulto. Mas como eu sempre falo com as mães, é como se fosse uma camada a mais do que você está usando. Então se você está com friozinho, você está com uma blusa de manga fina, você põe um body mais grossinho no neném. Ou então se está muito calor e você está com camiseta, você vai botar 3 macacões no neném mais o cobertor? Não tem jeito. Então tem que ser bem adequado com o clima.

Pergunta: no calor, e nós vivemos em um país tropical, a própria fralda já esquenta.

Dra. Beatriz: Sim. A questão do frio, como o neném esfria mais rápido, às vezes de pois do banho você deita o neném e ele fica com as extremidades mais frias, mais geladinho, então ele pode estar com frio. Ficar atento porque às vezes pode ser só isso, você agasalha e ele para de chorar.

Pergunta: E não é uma questão duradoura, é para resolver aquele problema da hora. Tem que ter aquela sensibilidade de que já esquentou, vou tirar. Senão fica com calor e vêm as brotoejas.

Dra. Beatriz: Sim, claro, são as miliares, mais conhecidas como brotoejas, em que saem aquelas bolinhas. Normalmente no rostinho, mas pode dar no corpinho todo. Às vezes é por excesso de paninhos, está muito empacotado. A miliar é a obstrução da glândula do suor, e então o neném está suando demais, está muito calor e começa a dar aquele monte de pontinhos na face normalmente. Às vezes melhora só de você parar de empacotar tanto a criança.

Pergunta: mito ou verdade: o bebê começa a soluçar. Aí falam que é porque ele está com frio e agasalha o menino.

Dra. Beatriz: A gente vê muito isso, às vezes quando está trocando a roupinha ou pós banho, e começa a soluçar. Mas não é associado cientificamente a estar com frio, mas é uma coisa que notamos muito mesmo.

Pergunta: mais um motivo de choro é a necessidade de contato. O afeto.

Dra. Beatriz: A criança tem duas fases mais críticas nessa questão do contato. Nos primeiros meses, porque o neném acabou de sair do útero e estava ali quentinho, aconchegado, escurinho, próprio para dormir. Então ele perdeu isso. Então o neném nos primeiros meses precisa muito de contato, principalmente materno. Ouvir a voz, sentir o cheiro, porque a visão é menos desenvolvida, o neném não enxerga tão bem e ele precisa desses outros meios de entender e perceber a mãe, principalmente a mãe e depois o mundo. Então esse comecinho é muito importante. Hoje temos ouvido muito das mães, está muito na moda, nesses blogs, que colo vicia. Já recebi vários questionamentos nesse sentido no consultório. “Eu tenho que deixar ele chorar? Me falaram que colo vicia.” Não gente, colo é uma necessidade básica do bebê. Principalmente do bebê novinho. É uma fase tão sensacional para perder. Para o neném sentir que ele está sendo cuidado. A outra fase também crítica nisso é por volta dos 7, 8 meses, em que começa a ter a angústia de separação, em que o bebê começa a perceber que ele e a mãe são duas entidades diferentes e eles podem ser separados. Então o bebê começa a perceber que ele pode ficar para trás com outra pessoa, ficar em casa e a mãe sair. Quando o neném percebe que a mãe está saindo de perto, ele tem aquele pânico, aquele desespero. Então tem essa questão também.

Comments

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>